Vamos falar de Bel Pesce e os veículos de comunicação, vulgo: MÍDIA!

Assim como grande parte das pessoas, estou acompanhando o caso de Bel Pesce, a menina do Vale. Tenho visto de tudo:

  • Criticas sobre a vaquinha online (esse é o nome real);
  • Criticas a seu curriculum;
  • Criticas aos empreendedores e/ou gurus de palco;
  • Rolo da Lemon;
  • Pessoas aproveitando a confusão pra posarem de marketeiros tops;
  • Pessoas se posicionando em defesa dela.

Enfim, uma porrada de coisas! Mas tem um ponto que eu não li ou se li, foi muito pouco: E a responsabilidade dos jornalistas?

Como assim? É isso mesmo, acompanho a Bel Pesce faz alguns anos, e tudo começou através de matérias de diversos jornais, sites e revistas. Tudo começou em 28 de mai de 2012, em um artigo do IG (ver aqui). O título da matéria foi o que me mais me chamou atenção (e o que me fez ler o artigo):

Bel Pesce, que tem 24 anos e quatro diplomas do MIT, acaba de lançar o livro “A menina do Vale”, onde dá conselhos para jovens empreendedores do Brasil

Só que lendo o artigo me veio a sensação: Putz! É só uma estagiária sonhadora, nada de mais! O máximo que fez, estagiou em uma PUTA empresa nas férias, algo que eu mesmo tinha feito (não nos EUA, mas no BR). O desejo de montar um negócio do zero, também tinha, então, nada de mais!

O lance com a Lemon me soou estranho, afinal, ela era de TI estava trabalhando com negócios (parceira com redes sociais), algo que não me pareceu apropriado nem para o nome, mas o que estranho era ser uma start-up com 20 pessoas, isso era muito curioso pra mim, que na época tocava uma start-up dentro de uma grande empresa brasileira e tinha muitas dificuldades para ter 3 funcionários. Mas a parte mais, vamos dizer, ‘surreal’ era dela voltar para o Brasil para investir em Start-up. Pera ai, como isso? Como tão cedo? Com qual dinheiro?

Enfim, o tempo foi passando e fui lendo outros artigos, e a narrativa foi ficando cada vez mais exagerada, por ex, no G1 saiu (ver aqui):

Bel Pesce, a brasileira de 24 anos que comanda a startup Lemon.

Isso mesmo, colocaram ela na posição de quem manda na PORRA TODA! E ela tava lançando um livro em que colocaram ela como: “garota prodígio do Vale do Silício”. Cacetada, como ela montou uma start-up do zero, tendo como experiência apenas ter sido estagiária e ainda teve tempo pra escrever um livro? A matéria foi escrita por: Luna Markman.
* O fundador da Lemon disse que ela é considerada uma co-fundadora, então não falarei mais sobre esse ponto!

Ainda em 2012 ela foi premiada como “Jovem empreendedora do ano” pelo Prêmio Jovem Brasil da revista Época!

Em 2013 ela já tava dando entrevista pra falar sobre tendencias para os próximos 5 anos! Isso mesmo! Alás, recomendo que você leia as 5 tendencias dela e me fala o que dá pra tirar de produtivo daquilo! rs

Pra aumentar ainda mais a loucura, em 2014 ela entrou na lista dos mais inovadores da revista TIME, que é a revista semanal de maior circulação do mundo! (ver aqui). Cara, o que ela fez pra ser chamada de inovadora? Qual foi a inovação?

Enfim, passei por 3 anos que acompanhei ela, porque em 2015 eu passei a ignorar matérias sobre ela, em 2016 estava do mesmo jeito, até aparece toda essa confusão! Mas a minha dúvida sempre foi a mesma:

CACETA!!!! SERÁ QUE NENHUM JORNALISTA RESOLVEU CHECAR AS INFORMAÇÕES QUE ELA PASSAVA?

Como ela conseguiu tantas entrevistas?

Como ela participou de tantas premiações?

O que ela inventou de tão inovador assim?

Por que ela só é lembrada por ter escrito um livro? (e falo UM, porque a grande maioria das pessoas nem sabem que existe o segundo!)

Por que ninguém da imprensa nunca questionou nada?

Como quem tem boca fala o que quer, a culpa é de quem ouviu e não checou! Afinal, quantas pessoas que a imprensa trata como super revolucionários são casos parecidos a esses?